agosto 23, 2016

Logo que se chega é um nojo

À chegada de uns dias fora encontro logo um mau cartão de visita em aeroportos luso: casas de banho com área de lavabos, mictório e retretes com o chão encharcado. Muitos lavatórios entupidos.



Na RTP a mesma sina. Foram buscar os fuzilamento em Badajoz para denegrir Franco e Salazar. Uma guerra cívil não é bonita, os fuzilamentos foram o pão nosso de cada dia e especialmente realizados pela esquerda (Frente Popular) contra pessoas indefesas e não envolvidas em actos de guerra. Os fuzilamentos de Badajoz foram realizados contra milicianos ao serviço do terror comunista. Depois invocam a rebelião de Franco contra um poder eleito. Dois erros: as eleições foram fraudulentas por dois motivos 
a) Os cadernos eleitorais de algumas regiões foram alterados a favor da Frente Popular;
b) As eleições foram constitucionalmente ilegais pois não podiam ser realizadas antes de decorrerem 2 anos das anteriores que a esquerda não respeitou matando e realizando terror generalizado depois de as perder.

Outro erro: invocam a República como se fosse obra da esquerda! Não foi: foia a direita que impulsionou a Républica.

A eleição por si só não legitima um poder quando este exerce de forma a suprimir e matar os opositores políticos e perseguir pessoas por causa da sua religião tendo inclusivé a Semana Santa proibida de sair à rua. Tal foi o caso de Espanha quando após intenso debate no Parlamento com Calvo Sotelo a Passionária foi muito clara: " no volverá usted a falar nesta câmara". Calvo Sotelo foi assassinado e deixado numa berma pouco tempo depois e lançaram assim a guerra civil.

A RTP devia lembrar o massacre de Paracuellos contra 12 000 altos dirigentes do Estado, seus familiares incluindo crianças, clérigos da Igreja Católica e outros cidadãos anónimos aprisionados por motivos meramente políticos. Mas este massacre nunca me lembro de ter sido mencionado na comunicação social.

Louvor à coragem de Sanjurjo, Mola e Franco (este só tarde entrou na Guerra Civil) pela coragem de enfrentar os futuros carcereiros (marionetas de Moscovo e do comunismo mais impiedoso desse tempo) da península ibérica e a Salazar pela visão dos acontecimentos que iam decorrendo.

agosto 08, 2016

agosto 05, 2016

Muro das lamentações

Enquanto a esquerda vai singrando ora com tácticas agressivas, ora com vitimização à-la-carte, ora com populismos patrioteiros a Irlanda vai singrando.

La increíble recuperación de Irlanda en seis gráficos

- Seguir leyendo: http://www.libremercado.com/2016-08-04/la-increible-recuperacion-de-irlanda-en-seis-graficos-1276579724/



Seguir leyendo: http://www.libremercado.com/2016-08-04/la-increible-recuperacion-de-irlanda-en-seis-graficos-1276579724/

agosto 04, 2016

Lembrar

O blog Amigo de Israel descreve aqui as inimagináveis atrocidades cometidas pelos moamedes do bataclan sobre pessoas indefesas. Estes factos não foram abertamente publicados: ficaram por relatórios envergonhados e ocultados.

Lembro-me do escândalo sem fim que foi o facto de soldados americanos urinarem em cima de terroristas abatidos em combate aberto.

Estes factos descrevem a cumplicidade da comunicação social com o terrorismo.

Contra-ataque dos Pokemons


Conheci alguns

O primeiro eu era muito miúdo. Ele adorava sapatos de verniz e gostava de os polir. Eu fugia com medo quando me obrigavam a calçar esses sapatos que eram os melhores e estavam reservados para o Domingo.

Outro tinha a mania que era sinaleiro. Quem não o conhecia obedecia-lhe.

Outro gostava de beijar e abraçar as meninas sem as molestar.

Eram os doentes psiquiátricos de outro tempo. Neste tempo de multi-culturalismo dá-lhes para pegar em facas e outras armas para eliminar alvos bem específicos.

agosto 03, 2016

Propaganda a dentistas

Image result for Hillary

Maravilhas da cirurgia estética

Image result for Hillary

No pasa nada

Manuela Ferreira Leite apanhou uma boleia de Alberto João e foi o fim do mundo.
Rocha Andrade tem duas viagens ao estrangeiro, pagas pela Galp sobre a qual o Estado tem um diferendo, e não aparece a indignação do costume.

Costa transforma petas do 1 de Abril em realidade

Primeiro pensei que fosse uma brincadeira da Silly season!
Depois que fosse o 1º de Abril.

Afinal nada disso. As novas regras do IMI taxam o Sol ao povo.

Passaram anos a dizer que uma casa ensolarada e arejada era boa para a saúde física e mental. Passaram anos a fazer recomendações para adequar a arquitectura com vista a beneficiar ao máximo da energia solar para poupar em climatização e iluminação.

Agora quem procurou cumprir estas regras básicas, e pagou até um bom preço para as ter um vez que o preço de uma casa já incorpora parte destas "regalias", está sujeito à gula fiscal de um Estado monopolista. Uma dupla tributação na realidade.

A ganância de uma empresa ou de um comerciante rapidamente é suprimida numa economia livre: aparece outro a disputar-lhe os lucros e os preços descem. O Estado não tem competidor: a sua gula e a ganância não conhece limites. O cidadão é um cordeiro de sacrifício e a cada dia que passa menos motivos tem para poupar e, por isso, a taxa de poupança é miserável.

Os argumentos do Secretário de Estado são de jumento.

Quais serão os critérios seguintes? O tipo de tinta? O tipo de janela (madeira, alumínio, PVC)? O conjunto de mesa Vista-Alegre? As casas de banho? Já não há limites a este esbulho! Já não vivemos em Democracia.

Que consequências? Em Marrocos dizem-me que todas as casas parecem por acabar! Qual a razão? Quando estão terminadas pagam impostos elevados.