abril 26, 2015

Ainda não vi ...

... estando na moda entrevistar e seguir a história de um qualquer imigrante ilegal, ainda não vi ... dizia eu... um destes refugiados, vítimas de tudo e de mais alguma coisa, a manifestar-se satisfeito agora que alcançou a Europa ou os EUA. Falta-lhe sempre qualquer coisa embora tenham casa, comida e roupa lavada ou seja o que falta a muito mendigo e, alguns deles, veteranos do Afeganistão, do Iraque e de outras guerras que travaram para eles serem mais livres.

Africanos são imensos. O Pan-Africanismo, os Lumunbas, os Franz Fannon, os Mandela falharam miseravelmente onde os Europeus levaram civilização, desenvolvimento, lei e ordem. Expulsaram e mataram os "colonizadores": agora são massacrados pelos islâmicos, esmagados pelo comunismo e ostracizados pelos próprios africanos de tribos ou países vizinhos. Rumam à Europa que odiaram!

2 comentários:

FireHead disse...

É tudo uma carneirada hipócrita. Porque é que esses ilegais não fogem antes para um dos muitos Estados ricos do golfo pérsico? É que são países muçulmanos. Por lá não precisariam de grandes esforços de integração nem precisariam de islamizar nada. Porque é que as hipócritas ONGs dos ditos Direitos Humanos não se manifestam contra esses ricos Estados??

I. B. disse...

Ainda não vi ninguém com uma perspectiva tão lúcida destes acontecimentos como o meu amigo.

A moda dos «barcos nda morte» vai acabar dentro de dias, como acabou em pouco tempo a do Bring Back Our Girls, mas deu para vender papel, promover carreirismos políticos, entreter os bem-pensantes e acalmar consciências de pessoas afectadas por complexos de culpa. Por uns dias.

O genocídio dos cristãos no mundo islâmico, esse, não é politicamente correcto mencionar. Vai ser - se não é já - o maior da História. Mas cristão é alvo a abater pelo pensamento oficial, já se sabe.

Israel Bloom