agosto 27, 2016

Um breve resumo do Islão

Ontem uma TV apresentou meia dúzia de muçulmanos a darem cabeçadas no chão e que estariam a ajudar (tinham umas vassouras na mão) as vítimas do terramoto em Itália. Naturalmente que as quantias despendidas pelas vítimas do terramoto para os sustentar não eram referidas.

Além desta propaganda de anestesia ainda diziam que os tais tinham fugido do Benim. Ora o Benim é um país que não vive em guerra.

Aqui, a partir do blog amigo de Israel, a verdadeira cara do Islão.


2 comentários:

Oliveira da Figueira disse...

É verdade. A Brigitte Gabriel é uma cristã libanesa que não fala em teoria, ela viveu todo aquele horror. Abraço e seja bem regressado.

Bilder disse...

http://www.cmjornal.pt/opiniao/colunistas/jose-diogo-quintela/detalhe/antonio-costa-resolve ---- António Costa tem uma solução para o terrorismo islâmico na Europa. [Abro aqui um parêntesis para, antes de mais, louvar a coragem de Costa em admitir que há terrorismo islâmico na Europa. Não é costume, em socialistas. Quando há um atentado por banda de um muçulmano, a resposta automática da esquerda é dizer que: i) não foi um atentado, foi um acidente com uma botija de gás, a culpa é do grande capital que lucra com a venda de botijas de um combustível fóssil, em vez de ligar toda a gente à rede de ventoinhas mágicas que produzem electricidade para todos; ii) se, afinal, é atentado, é obra de um maluco a quem o capitalismo falhou ao não prestar cuidados de saúde mental; iii) se o indivíduo é são, não é muçulmano, mesmo que se chame Muhammad, tenha gritado "Alá é grande!", frequente a mesquita e obrigue a mulher a vestir um reposteiro, porque os verdadeiros muçulmanos, tal como definidos pela esquerda europeia, não fazem essas coisas. Portanto, palmas para Costa.]