outubro 02, 2016

Hungria dá uma lição

O referendo na Hungria foi esmagador! Cerca de 95% dos votantes rejeitaram receber pretensos refugiados. A última vez que receberam visitas indesejadas foram os tanques soviéticos e o seu primeiro ministro foi enforcado por ousar pensar um destino próprio para a Hungria. Agora não é a URSS, é a UE que lhe quer impor um destino. A Europa já não é a Europa das nações e as ameaças Shultz já não surtem efeito: a invasão é com leis, pressões e chantagens sobre as nações da outrora Europa das Nações.

Estão a tentar desvalorizar o referendo mas o caminho é este: perguntar aos Povos se estão dispostos a receber quantidades massivas de pseudo-refugiados sem o mínimo de escrutínio nas fronteiras. Não faz sentido fazer um referendo para legalizar o aborto (ou seja o nascimento de filhos dentro de uma pátria) e não o fazer para substituir a sua população por outra que lhe é estranha social e culturalmente (além de frequentemente agressiva).

Refugiados só os cristãos (todos pois são os mais perseguidos), mulheres (se não ofender as feministas), todos os velhos e crianças mas identificados.

5 comentários:

Bilder disse...

"São raros os intelectuais,jornalistas ou políticos do centro-esquerda ou centro-direita com coragem para apresentar um discurso sofisticado e crítico sobre negros e muçulmanos.Esta coisa do politicamente correcto é sinistra.Como é que saímos desta tenaz formada pela ditadura cultural do politicamente correcto e pela crescente contra-resposta nacionalista de Trump e Le Pen?"------------------------------------------------------Henrique Raposo na revista do Expresso de 01/10/2016

Rick disse...

Check this http://visaopanoramica.net/2015/01/11/os-terroristas-islamicos-e-o-apoio-silencioso-da-esquerda/

Anónimo disse...

Hoje era noticia nos pasquins de que o Monhé se congratulava por ter sido considerado inválido o referendo.
A Europa corrupta e marxista desespera quando o guião não é seguido.

FireHead disse...

Nestas coisas a vontade popular não interessa, meu caro. Se o povo húngaro tivesse desiludido o Orbán e aceitado a "invasão" de "refugiados", aí já seria tudo diferente, estariam todos agora a gozar com a cara do Orbán...

Rick disse...

Check http://a4guerramundial.blogspot.pt/2016/10/agentes-do-caos.html