janeiro 10, 2013

Da série "é erotismo" ou "é cultura"

Seguindo a habitual estratégia das ONG, Associações, Colectivos, Defesas de Minorias, Direitos Humanos, Direito à Escolha, Direito à Saúde Reprodutiva, Anti-racismo, Igualdades, Igualdade de Género e outros furúnculos  -tudo entidades financiadas por governos que sacam directamente ao povo ou por capitalistas que sacam ao povo com a ajuda dos governos- está a ocorrer mais um julgamento inédito.

Resultante das habituais querelas com que estas "entidades" bombardeiam tudo o que se mexa fora das suas agendas (o óbvio objectivo é de desgastar e intimidar) está no banco dos réus em Tribunal dos EUA um bípede de 46 cromossomas acusado de "crimes contra a humanidade". 

O maldito -que não é Mugabe, Omar Bashir, Lukashenko ou clérigo muçulmano a mandar açoitar as mulheres e decapitar judeus, cristãos, hindus, agnósticos e homossexuais - é um perigoso Reverendo evangélico -Scott Lively- por pregar no Uganda que a homossexualidade vai contra a Bíblia e é pecado. 

Acusam-no de responsabilidades na morte de David Kato: líder da comunidade homossexual Ugandesa. Curiosamente Kato foi morto por um prostituto gay a quem pagou a fiança para o levar para casa. O prostituto não estava contente com o valor pago pelos serviços e um martelo fez valer os seus argumentos. 

1 comentário:

FireHead disse...

Mas a homossexualidade é pecaminosa sim, está de facto na Bíblia. Sodoma e Gomorra?