fevereiro 12, 2013

Um corpo demasiado frágil ..

...para tanto intelecto.


Passa pela Igreja num tempo em que querem à viva força que a Igreja legitime todas as condutas imorais e ofensivas da dignidade da pessoa humana. Passa pela Igreja num tempo em que se contam números e não valores. Fica a coragem de um discurso límpido e sereno. Ficamos nós com a responsabilidade de sermos uns Viktor Frankl numa sociedade à deriva: segurar qualquer coisa de intemporal que seja uma bóia lançada por Ratzinger neste turbilhão medonho que nos rodeia e nos confunde.

1 comentário:

FireHead disse...

O próximo Papa não deverá nem poderá ser como muitos desejam, pois na Igreja existem dogmas e não se pode ir contra eles. Ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus, pois o mundo é do Pai da Mentira, o príncipe deste mundo. Como escreveu São João, "coragem, eu venci o mundo". Eu só espero que o próximo Papa seja mais novo, e quando digo isso espero um Papa na casa dos 60 anos.