julho 09, 2012

As muitas fitas dos palestinianos

Os palestinianos são uns infelizes: disso não tenho dúvidas. Primeiro por que não são palestinianos: são metade árabes e metade egípcios. E se muitos os defendem, não sabemos de quê, a verdade é que os vizinhos "irmãos de fé" gostam tanto deles que existe um autêntico apartheid da Jordânia, Síria e Líbano. A única sorte é serem alimentados pela Europa e Estados Unidos e viverem bem melhor, sem trabalhar, que alguns dos povos na Europa.

Israel é sempre o bombo da festa para a desgraça que os palestinianos (auxiliados pelos amigos) escolheram ao deixaram-se representar pelo terrorista Arafat, que morreu de SIDA como seu médico pessoal atesta, e se acomodarem aos capos do Hamas. E como o tempo lhes sobra são criativos a encenar internacionalmente a sua "desgraça" para irem vivendo a parasitar outros e a servirem de mercenários aos "irmãos de fé" que por eles nutrem o mesmo interesse que por cães sarnentos.

Via Lisboa-Telavive


1 comentário:

FireHead disse...

Esses "palestinianos", entre aspas porque eles não são originalmente da Palestina porque são um povo árabe, não têm direito nenhum àquela terra, a Palestina, que pertence por direito ao Estado de Israel. Mas na verdade não é nada que surpreenda. Onde quer que haja resquícios muçulmanos, eles permanecem que nem carraças e os invadidos é que estão mal, pois os muçulmanos estão lá para ficar e para reivindicar aquilo como sendo deles por direito. Os muçulmanos também teriam por cá continuado se não tivesse havido uma tal coisa de nome Reconquista Cristã...