julho 28, 2012

Evita não faz falta para dar de comer à malta

A Argentina, enquanto não se vir livre do obtuso fantasma de Evita, nunca mais voltará à prosperidade de outrora. Evita era o expoente do luxo e da ostentação que de barriga cheia falava para os "descamisados": ilusionismo e populismo numa combinação qb.

A Kirchener, cuja fortuna cresceu despudoradamente estes últimos anos, replica bem a Evita numa corruptolândia cleptocrática. Uma tragédia pouco noticiada acompanha a população mais pobre da Argentina: a fome cresce a olhos vistos e as crianças desnutridas, num país que produz alimentos para muitos países, alcançam um número inquietante. Os descamisados já têm a barriga inchada de fome e os cabelos amarelos.

As organizações que revelam e apresentam estes factos às autoridades recebem um prémio: os apoios  são imediatamente cancelados.

O socialismo mata mesmo que travestido de Evitas, romantismo, glamour e idolatria bastarda.

1 comentário:

FireHead disse...

A América do Sul também parece andar com os dias contados...