dezembro 25, 2015

Neste dia ... celebrar a esperança

Os cristãos sírios que restam celebraram com alegria o Natal. Muitos não podem fugir outros não querem. Basta às vezes uma semente para fazer crescer a Igreja em terreno agreste. Quem sabe se Síria bíblica não voltará a ser uma esperança, dada a incapacidade do islão em satisfazer a ânsia de igualdade e eternidade do Homem.

No Egipto o valente general Al-Sisi fez um notável discurso ao país lembrando os cristãos e o Natal em terras onde o seu antecessor acicatava a perseguição aos verdadeiros e originais egípcios: os cristãos coptas.

Tudo isto uma lição ao Papa Francisco que prefere falar e lamentar os "refugiados" a lembrar as dezenas de milhares de cristãos massacrados no médio oriente pelos próprios refugiados.

1 comentário:

FireHead disse...

Não diria que os egípcios originais são cristãos, pois antes dos cristãos os egípcios eram pagãos como hoje em dia são maioritariamente muçulmanos (até porque foram substituídos pelo povo árabe, transformando o país na maior nação dessa etnia). Mas que floresceu bastante graças ao Cristianismo, e poderíamos até citar nomes de grandes doutores que surgiram nessa época como São Cirilo ou Santo Atanásio, lá isso é verdade. Por onde o islão se instala o tempo pára.