janeiro 08, 2016

Abertura da caça

A abertura da época de caça às fêmeas humanas jovens na Europa na Suécia, Suíça, Alemanha, Finlândia e Dinamarca é de tal forma grandiosa que se assemelha a um panorama de guerra como o protagonizado pelas tropas soviéticas sobre as mulheres polacas e alemãs na II guerra mundial. Resulta evidente que:
- O acolhimento de refugiados muçulmanos, na sua maioria jovens machos com altos níveis de testosterona e desprezo cultural pelas mulheres, tem um resultado bem previsivel.
- O caso de Colónia só tem de novo o facto de ter sido realizado de uma forma grupal e organizada. Ataques de índole sexual já vinham acontecendo dentro dos próprios centros para refugiados mas eram abafados.
- Estes refugiados muçulmanos em idade de combate e sem famílias preferem fugir a Assad e ao estado islâmico e enfrentar antes alvos bem mais fáceis (as mulheres) onde as polícias estão manietadas pela "democracia" e os homens ocidentais não passam de uns bananas efeminados.
- Uma sociedade multicultural é bem mais perigosa que uma sociedade monocultural especialmente quando uma das culturas vagamente o é (a cultura muçulmana).
- Os refugiados muçulmanos aqui envolvidos não fogem da guerra. Procuram apenas uma guerra mais facilitada onde sabem que o risco de a fazer é reduzido.
- A lei no ocidente agora só se aplica aos autóctones. Os refugiados têm um estatuto especial que lhes garante impunidade total a qual é aproveitada para prosseguir para crimes maiores.
- Apenas os países que sofreram a discricionaridade dos regimes totalitários conseguem compreender que estamos em guerra.
- A nossa liberdade acabou. Há locais, há festas, há roupa, há tradições, há horários, há transportes públicos, há bebidas, há espectáculos, há comportamentos, há discursos e há opiniões que temos de evitar. A cortina desceu.

A guerra já começou! A guerra está em curso!


1 comentário:

FireHead disse...

Pelo menos houve algo de positivo: finalmente os principais média não tiveram outra alternativa senão falar do que realmente aconteceu!