janeiro 19, 2014

A loucura

Tendo família em Venezuela dá para conhecer o estado a que pensaríamos impossível de chegar qualquer Estado: insanidade completa. O controlo de preços, uma reacção pouco inteligente de quem criou a escassez, é onde se estatela sempre a estratégia comunista para a economia. Estratégia contraproducente pois os efeitos secundários são mais relevantes que a cura, a qual peca por ausência.

Ora vejamos:

  • A nacionalização de empresas e a perseguição a quem produz produziu escassez e aumento de preços. Muitos bens produzidos em Venezuela são agora importados.
  • A corrupção, a larga apropriação dos extensos dinheiros públicos do petróleo pela aristocracia comunista, a distribuição  por quem pode mas não trabalha, deixa poucas divisas para importação. O tecido industrial claudica e a produção também.
  • Falta leite, farinha, óleo, margarina, arroz, batatas, massas, carne, papel higiénico, etc e a culpa é dos mesmos apontados por aqui no verão quente: os açambarcadores.
  • Os produtos produzidos, em empresas como a Polar, são totalmente controlados no preço  e trajecto da empresa às lojas.
  • Quem quiser comprar a preço tabelado tem que enfrentar filas de 500 pessoas e muitas horas de sol e chuva para se abastecer.
  • Desempregados e outros moços de recados são pagos por alguns bolivares para enfrentar essas filas e trazerem o número máximo de artigos que entregam aos comerciantes que lhes pagaram.
  • Quem trabalha e não pode estar na fila não lhe resta outra hipótese que comprar a preços 30 a 40% mais elevados a estes comerciantes.
Um Mundo Louco: completamente louco.

1 comentário:

FireHead disse...

Ainda assim o povo venezuelano continua a acreditar nas mentiras dos socialistas...