outubro 25, 2015

Epidemia

A invasão da Europa por muçulmanos jovens machos, que constituem mais de 80 % dos refugiados (ou seja os que deveriam combater fogem e deixam as mulheres à sua sorte), para quem as mulheres são seres sem vontade própria para servir sexualmente o homem (e se forem brancas tanto melhor para estes objectivos) tem uma consequência óbvia.

Trata-se de crimes de violação de raparigas crianças de idades a partir dos 8 anos de idade. Há locais onde nenhuma rapariga tem a coragem de sair à noite. A violação na Alemanha tornou-se um crime em crescimento vertiginoso. Esta generosidade de loucos subtrai liberdade e segurança aos povos que não são chamados a decidir se querem ou não receber esta invasão descontrolada.

2 comentários:

rui disse...

Existem 'globalization-lovers' (UE-lovers e afins) em todo o lado... a mim, pessoalmente, não me faz diferença nenhuma... ok, mas, agora... os 'globalization-lovers' que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa!
-» Nota 1: Existem 'globalization-lovers'... e existem 'globalization-lovers' nazis (estes buscam pretextos para negar o Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones).
-» Nota 2: Nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim... a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros.
.
Pelo Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones:
-» http://separatismo--50--50.blogspot.com/
(antes que seja tarde demais)

FireHead disse...

As coisas só mudam, acho eu, quando for violada alguma familiar da Angela Merkel (ela não tem filhos, pois!) ou alguma filha de algum influente das elites reinantes alemães, da União Europeia, do Guterres, etc. Enquanto essa escumalha continuar a viver bem longe daquilo que apregoa e defende, as coisas só vão é continuar a piorar.