outubro 26, 2015

RTP a classificadora

A RTP abriu a manhã com a notícia das eleições na Polónia: a esquerda foi varrida do parlamento. Sem apelo nem agravo ... o comunismo passou uma lição na Polónia de terror, sangue e morte.

Ganhou, segundo a mui esclarecida e doutrinadora RTP, "um partido xenófobo". Não sei já o que este termo quer dizer na comunicação social. Contudo defender os valores de uma pátria e de um povo, defender a cultura própria desse povo, defender as tradições das gentes que compõem, guardar as suas raízes ancestrais, garantir a segurança da população, aplicar as leis do país a todos os que nele habitam é agora xenófobo. É-se branco e tem-se opinião dissonante com os mandamentos globais ... é-se xenófobo, nazi, racista!  Tanto gastarão esta palavra que ela deixará de valer o seu significado.

Ontem foram só maravilhas com duas refugiadas sírias (enroladas num lenço) e dois refugiados igualmente sírios a estudar em Portugal. Durante toda a reportagem nunca foram vistos a conviver com outros colegas portugueses. Estão agradecidos a Sampaio e companhia: propinas pagas, alojamento pago e cantiga paga. É bonito. Mas há portugueses que não podem ir para a Universidade por não terem dinheiro e muitos arriscam contrair empréstimos que, no fim do curso, constitui um encargo assinalável. 

Lamento ... sou xenófobo (pelos padrões actuais)!

3 comentários:

FireHead disse...

O mais engraçado é que eu farto-me de ler na blogosfera dita nacionalista que o Cristianismo é incompatível com o nacionalismo. Depois olho para o caso da Polónia, que é um dos países mais orgulhosamente católicos da Europa, e fico assim um bocadinho confuso. Não é só a RTP que anda a querer vender padrões marados, afinal de contas.

Anónimo disse...

Ah, a Polónia... que bem me faz lembrar esse caso. Como os irlandeses, conseguindo sobreviver à perseguição da sua religião, mantiveram-se ao longo da história intensamente católicos.

FireHead disse...

Ou os timorenses, perante a invasão indonésia...