novembro 20, 2015

Venha lá mais um

  • Começa com uma notícia de última hora: disparos, sequestros, etc ... não se sabe nem se imagina quem será
  • Depois vem outra notícia de um outro ataque aparentemente não relacionado
  • Não se sabe quem foi ... talvez terrorismo
  • Muitos mortos, a polícia resgata e mata os terroristas (alguns)
  • Os jornalistas aparecem, a polícia resolve ...
  • Sabe-se quem foi, terrorismo islâmico, uma tristeza no meio de uma religião tão amiga da paz
  • Aparecem as condolências de presidentes sendo Obama o primeiro
  • O presidente fala ao seu país e promete mão dura
  • Aparecem as primeiras velas e as flores (algumas pelas vitimas outras pelos assassinos)
  • Ai, coitadinhos dos refugiados que vão ser prejudicados 
  • Fazem-se poemas e frases enternecedoras
  • Afinal os terroristas já estavam na lista mas algo falhou
  • Seguem-se minutos de silêncios, hinos cantarolados 
  • Aparecem os heróis de ocasião e os filmes de algibeira
  • Testemunhos de quem não esteve lá por um triz, de quem foi apanhado por um triz, de quem sobreviveu, de quem deixou lá familiares e amigos
  • Não se pode ter ódio, nem rejeitar quem nos ataca ... é apenas um mau hábito ou talvez mau hálito. Mais integração, mais democracia, mais tolerância, mais diálogo, menos islamofobia, mais halal, mais respeito ... Bush, EUA, aquecimento global, Síria, Iraque, etc
  • A polícia apanha mais uns .... umas recidivas.
  • Fazem-se Missas e orações pela paz
  • Vai-se visitar o sítio de onde vierem os terroristas os quais, coitados, eram uns desgraçados
  • Aparecem na televisão os mullahs, muftis, liders islâmicos a dizer que nada é islâmico e os comentadores pois que sim ... o profeta até nem conquistava para não matar
  • Aparecem as habituais almas ambulantes com delírios de paz, crianças, flores e concórdia aos quais dão largos minutos para escutar crendices
Pronto, ao fim de uma semana fica tudo arrumado. Venha lá mais um atentado!

Segue-se agora o terrorismo do PS enquanto o primeiro não regressa.



2 comentários:

José J. disse...

Bem resumido!

Anónimo disse...

Para evitar as barbáries crimes e crueldades do islam e dos muçulmanos, é muito simples, basta alterar o alcorão islâmico.
É que os muçus só a ele aceitam como fonte para as suas acções.
E para que saibam, agora já estão a ser revelados infinitos alcorões, mas do bem verdade justiça e vida.
E tb já há infinitos Islões, tb do bem e prova que O Divino é mesmo Grande.
Isto numa linguagem que todo o muçu devia entender agradecer e pedir por mais.
Nada disto os muçus podem negar.