junho 21, 2018

Falando de uma forma clara

Não há imigrantes e refugiados. Há um shuttle entre o norte de África e a Europa meticulosamente organizado por endinheiradas ONGs financiadas por Soros. Há uma invasão programada que é evidente e indesmentível.

Imagem após imagem revela a verdade a quem a quer ver: os "refugiados" e "imigrantes" são muito jovens, bem alimentados, não estão feridos e são esmagadoramente homens. Mulheres e crianças raramente estão presentes por mais esforço que façam por centrar a atenção nas poucas excepções!

Solução: tem que se prender os traficantes de vidas humanas quer sejam de ONGs ou não, alimentar e tratar os intersectados e devolvê-los à origem em segurança. Sem estas medidas toda a África se irá mudar para uma Europa detestada e odiada

A Europa revolta-se: com graves carências sociais, com o adiamento da idade para a reforma que é uma condenação a trabalhar toda a vida para atender a quem nunca contribuiu, com novas pessoas que não sabem ler nem escrever, que não respeitam, a Europa arrisca-se a morrer de um altruísmo louco e contraproducente.

A Itália enveredou pelo realismo: o dever do seu governo é cuidar dos seus cidadãos italianos. A Áustria começou a cortar no ódio propagado abertamente aos lorpas europeus e vai-se juntar ao grupo de Vysegrad.

3 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Análise perfeita, caro Lura do Grilo. E a propósito, as coisas parecem estar finalmente mudar: na Suécia, os Democratas Suecos já lideram as intenções de voto em duas sondagens distintas. As elites forçaram a mudança demográfica demasiado rápido, pelo que o povo começa finalmente a revoltar-se!

trdtrdtr disse...


Associações, Fundações e afins que nem sequer estão sujeitos a imposto.

Percebeste Afonso?

pedro tomé disse...

Pois, bem o dizem!! Vamos ''longe'' com quem nos tem mantido quer na Europa quer noutras, vamos dizer: ''europisses''...