fevereiro 18, 2015

Ainda não se viu nem se há-de ver

.... um regime socialista-comunista, anunciado por altruístas personagens,  que não acabe numa divisão da sociedade por três classes: os dirigentes com regalias obscenas (datchas na Crimeia, carros de alta cilindrada, belíssimas vivendas, palácios sumptuários, luxos extravagantes e acesso a bens impossíveis aos restantes), os que são bem pagos para ajudar a manter o poder dos primeiros (militares, deputados, serviços secretos, etc) e por fim a população. Das faustosas vidas de Castro, Chavez, Maduro, Kims, Mugabes, Ceausescu, Mandela, Honnecker a conclusão é fácil de tirar. Cunhal tinha regalias inimagináveis no tempo em que deambulava pelo Kremlin para preparar o assalto a Portugal.

Vem isto a propósito das continuadas revelações sobre a vida dos dirigentes do Podemos, financiado em abundância por um regime chavista que mergulha a população numa agonia de fome, miséria e criminalidade que parece não ter fim. Aqui detalham-se as regalias da cúpula do Podemos em "ilhas" de luxo e glamour em Caracas e reservadas à mais fina das boliburguesias maduristas.

No fundo as mesmas que Willy Toledo, um progre que destroça os bares de quem não adere a greves, beneficia em Cuba no meio de pessoas que ganham menos de $15 por mês e onde miúdas de 14 anos se prostituem ao turismo sexual..

1 comentário:

FireHead disse...

Parece que o líder do Podemos, Pablo Iglésias, baixa a cabecinha perante o islamismo iraniano:

http://www.minutodigital.com/2015/02/19/iran-marca-la-moral-en-podemos-la-tuerka-de-pablo-iglesias-exigio-a-beatriz-talegon-taparse-el-escote-para-una-entrevista/

A dhimmitude da esquerda dita revolucionária!