fevereiro 12, 2015

Sobre a Grécia

... é o elogio ao calote, ao incumprimento, ao parasitismo e à vie em rose: um retrocesso, uma escandalosa inversão de valores e uma desvalorização às artes de bem administrar.

As muchachitas  do BE acham que 1.1 bilião de euros -mais de 100 euros por português- é quase nada.

Se o país fosse invadido por Putin, Kim, Maduro, Evo ou outro eles festejariam com alegria a chegada do invasor e blasfemavam contra a nossa tropa.

O radicalismo ideológico é uma doença pior que o cancro.

2 comentários:

João disse...

O CM trazia hoje uma foto da psicopata Martins que ilustra bem o que vai naquelas cabeças infelizes. A fulana tem um arzinho de esgroviada que faz aflição. O problema é que esta canalha infiltra tudo o que é órgão de comunicação e ensino. Vai daí, parece que são muitos e manipulam a opinião pública. Como vivemos num mundo onde não se defendem valores, mas opiniões e vulgaridade, a mensagem ranhosa destes biltres vai passando. O povo quer ser moderno, por isso tem de dizer sim às uniões de larilas, à adopção por larilas, às drogas, etc. Quem não é por aí não é progressista, nem moderno. Ser conservador é o pior que pode haver nos nossos dias.

carneiro disse...

Assertiva síntese.